Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 21

Quinta, 29 Agosto 2013 10:27

FUTEBOL SOCIAL - Com apenas 4 jogadores em campo, jovens carentes do Brasil vencem mundial de futebol na Polônia

Avalie este item
(0 votos)

Sistema FAAP/AGAP parabeniza os jovens campeões brasileiros e a organização do Futebol Social no Brasil que não mediu esforços para a realização do campeonato. 

 

altUma delegação de jovens brasileiros carentes sagrou-se campeã do 11º Campeonato Mundial de Futebol Social (Homeless World Cup) no último domingo (18). O torneio realizado em Poznan, na Polônia, contou com a participação de 59 seleções dos cinco continentes (46 no torneio masculino e 13 no feminino).

A participação brasileira no evento foi marcada pela falta de patrocínio: apenas quatro jogadores viajaram, sendo um goleiro, a equipe feminina ficou de fora. Em forma de protesto, os jogadores não exibiram a bandeira do Brasil no gramado. No lugar, foram expostas as camisas dos companheiros que não puderam viajar.

Cada delegação foi formada por 10 pessoas, sendo oito jogadores e dois técnicos. Mesmo com apenas quatro jogadores em campo, jogando contra oito da equipe adversária, os brasileiros venceram a competição invictos. Foram 10 partidas nas fases classificatórias, a taça foi ganha após vitórias sobre Portugal (6x4), Chile (6x1) e México (4x3). O brasileiro Darlan Martins, morador do Cantagalo, no Rio de Janeiro, foi eleito o melhor jogador da competição. alt

Padrinho do projeto no Brasil, o ex-jogador Romário criticou os empresários brasileiros. “Falam muito mal dos políticos, mas temos que observar como se comporta uma parcela dos empresários. Todo mundo quer patrocinar a Seleção porque, obviamente, dá retorno financeiro. Não se importam com os constantes escândalos que rodam CBF, entidade que gere os patrocínios. Preferem patrocinar a Seleção mesmo sem a garantia de que os valores investidos serão usados para o futebol, como no recente caso da TAM. Enquanto projetos de elevado interesse social ficam abandonados, uma tristeza”, desabafou. 

O presidente da Associação Brasileira de Futebol Social, Guilherme Araujo, disse que apesar de conversas avançados com grandes empresas, foram informados da não viabilização do patrocínio às vésperas do evento. Segundo ele, a justificativa dada foi a não aprovação, em tempo, do projeto submetido à Lei de Incentivo ao Esporte. 

altAlém de Darlan, o Brasil foi representado por Vinícius Araujo (Rocinha, Rio de Janeiro), Douglas Batista (Jardim Ângela, São Paulo) e Robson Martins (Campo Limpo, São Paulo). O técnico Pupo Fernandes, que coordena as seleções desde 2004, se disse bastante surpreso com o resultado. “Viajamos sem um único treino e jogamos sem reservas. Valeu a força e a determinação destes garotos. Foi muito bom conviver com eles, compartilhar seus sonhos, que tenho certeza que se concretizarão!”. 

Homeless World Cup - O Campeonato Mundial de Futebol Social é um evento global que reúne populações excluídas de todo o planeta utilizando essa oportunidade para transformar a vida delas. O projeto traz à tona discussões relativas à pobreza e falta de moradia ao redor do mundo.

 

 

Compartilhar Notícia

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to Twitter