Quinta, 05 Outubro 2017 11:11

Criação do Conefut/RJ Destaque

Avalie este item
(1 Votar)

AGAP/RJ participará das discussões para criação do Conselho Estadual de Futebol 

A AGAP/RJ participará no dia 28 de outubro da reunião que debaterá Projeto de Lei de autoria do deputado Geraldo Pudim que visa a criação do Conselho Estadual de Futebol (Conefut-RJ). O encontro será realizado no Auditório Nelson Carneiro, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Este debate segue o que foi tratado em reunião ocorrida no mês de setembro, quando treinadores e ex-jogadores buscaram a ALERJ para tratar da profissão de treinador de futebol.

REUNIAO ALERJ

Naquela ocasião, estiveram com o deputado, o presidente da AGAP/RJ Miguel Ferreira e o coordenador de educacional Fredy Marinho juntamente com Zico que foi presidente da AGAP/RJ e vários outros representantes do futebol, conforme nota publicada em rede social do deputado Geraldo Pudim:

Trecho da nota publicada em 11/09/2017 – Íntegra em: facebook.com/GERALDOPUDIM

REUNIAO ALERJ 1

Com a presença de Zico #Zico, presidente do Conselho Nacional dos Atletas, Zé Mário, presidente da Federação Brasileira dos Treinadores de Futebol (FBTF), Amaro José, presidente do Sindicato dos Treinadores de Futebol Profissional do Estado do Rio de Janeiro - SINTREFUT/RJ e representando a AGAP/RJ - Associação de Garantia ao Atleta Profissional do Rio de Janeiro, Miguel Ferreira, Presidente; Fred Rodrigues, coordenador Educacional; e os treinadores de futebol Isaac Chaves, Mario Marques e Wilson Herdt, ocorreu na manhã de hoje (11/09), na sede da Alerj, reunião com o primeiro secretário deputado Geraldo Pudim, para tratar sobre a certificação internacional dos treinadores de futebol brasileiro.

Hoje o treinador de futebol brasileiro não consegue trabalhar fora do Brasil por não ter o reconhecimento das entidades gestoras do esporte.

O Brasil tem perdido espaço no futebol mundial porque não consegue regularizar o credenciamento junto às outras federações, muito em função dos cursos existentes não serem reconhecidos pela FIFA - Federação Internacional de Futebol Associado, órgão máximo do esporte.

Muitos jogadores encerram sua carreira e não conseguem permanecer no meio em função das restrições impostas hoje, o que impede a ida de brasileiros para o mercado chinês, que oferece 300 vagas a treinadores de futebol brasileiro.

Zico falou da dificuldade dos profissionais em exercer a profissão: “o Brasil que já foi grande exportador de treinadores de futebol, atualmente não consegue espaço de trabalho nos outros países. Eu mesmo tenho minha certificação dada pela federação japonesa, mesmo sendo formado em Educação Física, não consegui a certificação em meu país muito em função da forma como vem sendo conduzido o assunto hoje”. 

Também foi abordada na reunião a solicitação da renovação de cessão de uma área da prefeitura para a AGAP/RJ com o objetivo de dar sequência às ações da entidade com curso de formação de treinadores e sede das entidades afins.

Assessoria de Comunicação.

 

Compartilhar Notícia

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to Twitter